16/12/2012

Convidei para jantar...o México

É fascinante como a comida permite que as pessoas possam viajar através dos sabores e dos aromas tão caracteristicos de cada país ou até de uma região. A mim Itália associo logo a massas, pizza e claro vinho, a China a noodles, Marrocos a Tajine e por aí afora.
Mesmo que nunca tenhamos visitado tal país ou continente, de certa forma existem ingredientes e pratos que facilmente se associam e que de certa forma nos fazem sentir um pouco do que se sente nas cozinhas daquele país ou região.
 
 
Para este desafio lançado desta vez pela queridissima Marmita que tem um blog adorável decidi escolhar o México. Porque o México? Pois é...caros leitores apesar de nunca lá ter colocado os pés a vontade de lá ir é mais que muita. Já ando com o México fisgado à muito tempo, mas infelizmente ainda não consegui lá ir. Até tive viagem marcada e tudo em Julho de 2009, mas por causa da gripe suína na altura desmarcaram-me a viagem 15 dias antes de esta ocorrer, o que me levou a ter de mudar o destino. Mas o sonho de lá voltar ainda não morreu e pode ser que em 2013 finalmente veja o meu sonho se tornar realidade e possa ver com estes olhinhos que as espectativas que tenho deste país correspondem à realidade. Adoro a cultura, desde os maias ao império asteca, as bebidas, das margaritas à horchata, a comida, tortilhas venham elas mais nachos e afins que eu nunca me farto. Por alguma razão a culinária mexicana foi reconhecida pela UNESCO como patrimônio cultural da humanidade. E na minha cozinha costuma comparecer com bastante regularidade.
 
 
Feijão preto com nachos
 
Ingredientes:
 
- 225 gr. de feijão preto seco ou em lata
- 200 gr. de mozzarella
- 1 colher de sobremesa de cominhos
- 4 colheres de sopa bem cheias de natas azedas
- 1 colher de sopa de coentros picados
- 1 cebolo cortado às rodelas fininhas
- Nachos com chili ou normais
 
Modo de preparação tradicional:
 
1º Passo: Se usar feijões secos, deverá demolhá-los durante a noite, remover a água e cozer durante 10 minutos até a água ferverm reduza o lume e deixe-os cozinhar durante 1 hora e 30 minutos ou até estarem cozidos. Ligue o forno a cerca 200ºC.
 
2º Passo: Num recipiente que possa ir ao forno espalhe os feijões, por cima coloque o queijo e cominhos e leve ao forno durante cerca de 10-15 minutos.
 
3º Passo: Remova do forno e espalhe as natas azedas por cima, polvilhe com o cebolo e os coentros, se quiser também poderá colocar chilis. Coloque os nachos à volta e sirva com mais nachos ao lado.
 
 
Acreditem que isto é uma entrada super boa, se a malta tiver numa de ver jogos de futebol e confraternizar sabe ainda melhor.
 
Hambúrgers de feijão encarnado
 
Ingredientes:
 
- 800 gr. de feijão encarnado em lata
- 100 gr. de pão ralado
- 2 colheres de sopa de chili em pó
- 3 colheres de sopa de coentros picados
- 1 ovo
- 3 colheres de sopa de salsa de tomate
- 100 ml de natas azedas
- 1 colher de sopa de sumo de lima
- raspas de lima q.b.
- sal q.b.
- pimenta preta moída na hora q.b.
- pão para hambúrger
 
 
 
Modo de preparação:
 
1º Passo: Escorra a água dos feijões. Esmague-os com um garfo de forma a deixar alguns inteiros, tempero com sal e pimenta preta. Adicione o pão ralado, chili, 2 colheres de sopa de coentros, o ovo e 2 colheres de sopa de salsa de tomate.
 
2º Passo: Misture tudo muito bem com a ajuda de um garfo. Poderá congelá-los se quiser. Os que não congelar leve ao frigorífico durante cerca de 30 minutos para enrijecerem um pouco. Aqueça uma frigideira anti-aderente. Coloque os hambúrgers e deixe alourar durante cerca de 6 minutos de cada lado.
 
3º Passo: Junte as natas azedas com o sumo de lima e os restantes coentros picados. Sirva a hambúrger com o molho preparado, por cima do molho coloque salsa de tomate e espalhe raspas da lima. Guarneça com salada, cebola ou aquilo que desejar.
 
Relembro que o início deste passatempo começou no blog da Ana - Anasbageri.
 
Notas: O aspecto das fotos pode não ser dos melhores mas garanto que a comida é bem deliciosa e vegetariana. Poderá congelar os hambúrger e depois só tem de os levar ao forno a 200ºC durante cerca de 20-25 minutos.
 
Fonte: A receita dos Nachos é adaptada do livro "Everyday Vegetarian" e a receita dos hambúrgers é ligeiramente adaptada da revista Good Food Magazine Abril 2009.

Imprimir

05/12/2012

Risotto de abóbora com camarão

Para mim risotto é sinónimo de comida reconfortante, adoro todos os tipos de risottos com os mais variados ingredientes. E existem tantas modificações e variações de risotto que é impossível não gostar de pelo menos uma delas. Neste risotto usei camarões apenas por cima, mas para uma versão ovolactovegetariana poderá substituir os camarões por tomates cherry em rama assados no forno e posso garantir que não se vão arrepender pois combinam na perfeição com este risotto. Aliás esta opção é perfeita pois pode assar os tomates ao mesmo tempo que a abóbora e assim não tem a desculpa de ligar o forno só para assar uma coisa. Em tempo de crise têem-se de saber utilizar os recursos da maneira mais eficiente.

E por falar nisso esta manhã num programa televisivo estavam a sugerir que para famílias numerosas (ou não) em que o cinto está mais do que apertado para este Natal, e é mais importante ter comida na mesa do que brinquedos ou outros bens fúteis, as familias deveriam obtar pelo Pai Natal secreto, em que a pessoa apenas tem de oferecer a prenda a outra pessoa da familia, sendo feito um sorteio entre todos os participantes e cada um tem o seu nome no sorteio. O nome que a pessoa retirar do sorteio é a pessoa a quem tem de oferecer a prenda. Eu já há alguns anos que sei de famílias que fazem o Pai Natal secreto e corre sempre muito bem, aliás por vezes o dinheiro que se gasta em prendas é um absurdo. Mas cada vez mais acho que o Pai Natal secreto é uma forma engraçada de se passar um Natal com prendas com qualidade em vez de quantidade.


Ingredientes:
- 2 chalota pequenas
- 5 dentes de alho
- 5 colheres de sopa de azeite
- 500 gr. de arroz arbóreo
- 300 ml de vinho branco seco
- 2 L de caldo de vegetais
- 400 gr. polpa de abóbora 
- 1 colher de sopa de tomilho fresco
- 60 gr. de parmesão
- 50 gr. de manteiga sem sal
- Sal q.b. (se o caldo de vegetais não contêr sal)
- Pimenta preta moída na hora q.b.
- 12 camarões sem casca
- 1 colher de sopa de coentros picados finamente

Modo de Preparação:

1º Passo:  Ligue o forno a 200ºC. Tempere os camarões com sal e pimenta. Leve 2 colheres de sopa de azeite ao lume numa frigideira, quando estiver quente adicione os camarões e deixe-os aloirar. Quando os camarões estiverem quase prontos junte 2 dentes de alho e mexa durante breves minutes. Polvilhe com os coentros e reserve num local quente. Corte a abóbora aos bocadinhos, tempere a gosto e leve ao forno durante cerca de 20 minutos.

2º Passo: Corte as chalotas finamente assim como os alhos. Coloque 3 colheres de sopa de azeite numa panela de fundo grosso e leve ao lume. Quando o azeite estiver quente adicione as chalotas e mexa durante 1 minuto. Adicione 3 dentes de alho e mexa durante 2-3 minutos. Junte o arroz e mexa até ver que o grão do arroz abriu (como se fosse uma pipoca, começa a ficar encortiçado). Adicione o tomilho fresco.

3º Passo: Junte o vinho e mexa muito bem até este ter evaporar. Incorpore a abóbora e mexa muito bem. Adicione cerca de 200 ml de caldo de vegetais de cada vez e mexa sempre muito bem entre cada adição. Só deverá adicionar ós próximos 200 ml quando já não tiver quase caldo no tacho ou sentir que o arroz está a querer pegar ao fundo. Deverá levar cerca de 30-35 minutos até o risotto estar no ponto.

4º Passo: Quando o arroz estiver pronto desligue o forno e adicione a manteiga cortada aos cubos, a pimenta e o parmesão e mexa muito bem. Sirva de imediato com os camarões por cima e polvilhe com mais um pouco de parmesão e tomilho fresco.


Notas: Pode substituir os camarões por tomates cherry em rama assados no forno. Eu coloquei cerca de 2L, mas se achar que o seu arroz está cozido com menos não utilize o volume todo. Não se esqueça que é muito importante mexer sempre o risotto enquanto se adiciona o caldo, enfim temos de ser pacientes se queremos ter um risotto em condições.

Imprimir

26/11/2012

Baklava para a proposta de Novembro da Whole Kitchen

Whole kitchen en su Propuesta Dulce para el mes de Noviembre nos invita a preparar un clásico persa Baklava

Este mês a Whole Kitchen desafiou-nos com a preparação da Baklava. Esta sobremesa não tem uma origem bem definida uma vez que vários países a aclamam como sendo sua. De quem e ou não?
O que é interessante é que é um doce bem saboroso e confortante e por esse facto deve ter atravessado fronteiras e culturas. E hoje chega aqui a este cantinho.
Apenas provei Baklava meia dúzia de vezes e como tal decidi adaptar a receita aos meus gostos e sabores da minha terra. Por isso obtei por preparar uma Baklava com figos secos, amêndoas, nozes, pecans e farinha de alfarroba. Não a fiz extremamente doce pois os figos que utilizei já são bastante docinhos. Para cobertura obtei por chocolate preto e pistachios salgados para contrastar com o sabor do recheio. 
Ingredientes para o recheio e massa:

- 400 gr. de figos secos
- 200 gr. de amêndoas com pele
- 50 gr. de pecans
- 50 gr. de nozes
- 3 colheres de sopa de farinha de alfarroba
- 1 colher de sopa de canela em pó
- Massa filó
- 150 gr. de manteiga

Ingredientes para o xarope:

- 20 colheres de sopa de agua
- 5 colheres de sopa de mel de rosmaninho
- 2 colheres de sopa de açúcar amarelo
- 2 paus de canela

Ingredientes para a cobertura:

- 100 gr. de chocolate preto (mínimo 60% cacau) derretido
- 50 gr. de pistachios bem salgadinhos

Modo de preparação:

1º Passo: Remova o pedúnculo duro dos figos e corte-os aos bocadinhos. Moa os figos juntamente com as amêndoas, pecans, nozes, farinha de alfarroba e canela. 

2º Passo: Derreta a manteiga. Barre e forre com papel vegetal uma forma de 23cm x 23 cm. Pincele 2 folhas da massa filó com manteiga em ambos os lados e mantenha as outras cobertas por um pano húmido. Corte 1 folha ao meio e coloque uma por cima da outra. Repita o processo. Coloque metade do recheio por cima da massa.

3º Passo: Pincele mais 2 folhas da massa e corte-as ao meio. Disponha-as umas por cima das outras. Coloque o restante recheio e cubra com as restantes folhas previamente pinceladas com manteiga e cortadas ao meio. Leve ao frigorífico durante pelo menos 30 minutos. Pré-aqueça o forno a 180C.

4º Passo: Com uma faca bem afiada corte em rectângulos, quadrados ou na forma que preferir. Leve ao forno durante 40 minutos. Se a massa começar a ficar escura, cubra com uma folha de alumínio. Entretanto prepare o xarope.

5º Passo: Leve todos os ingredientes para o xarope ao lume. Quando começarem a ferver reduza o lume e deixe a cozinhar por mais 10 minutos. Desligue e reserve.

6º Passo: Retire a baklava do forno e regue com o xarope. Deixe arrefecer completamente, deite o chocolate por cima derretido e polvilhe com os pistachios. Acompanhe com um belo café ou chá.




Imprimir

21/11/2012

Cheesecake de amoras

Este cheesecake foi uma das muitas sobremesas que cá por casa passaram para desfrutar da bela colheita de amoras de este ano. Posso dizer que é super fácil de fazer e que dá para fazer com outro tipo de fruta. Se bem que acho que me inspirei no novo filme do Twilight para criar este visual com um ar para o sangrento e acho que esta sobremesa enquadra-se perfeitamente numa festa com esse tema ou até para uma festa de Halloween.
 
 
Enquanto preparo este post estou a disfrutar da golden hour, que cada vez mais aprecio e adoro vislumbrar apesar de nem sempre me ser possível. Os passarinhas começaram a cantarolar e parece que estão a disfrutar dela tanto como eu, eles sabem que daqui a pouco menos de uma hora irá ficar bem escuro...isto porque a chuva só deu tregúa ainda agora e o sol surgiu para nos brindar com um brilho bem especial e Outonal. Mais do que nunca tento aproveitar a beleza da natureza e os encantos por detrás dela sempre que posso e acho que de ano para ano o meu gosto pelo Outono tem crescido e com ele o apetite pelos ingredientes que ele nos traz.
 
Ingredientes:
 
- 200 gr. de bolachas digestivas
- 100 gr. de manteiga sem sal
- 3 folhas de gelatina
- 200 ml de natas
- 400 gr. de queijo creme (tipo Philadelphia)
- 75 gr. de açúcar amarelo
- 200 gr. de amoras frescas
- Compota de amora
- Amoras para decorar
 
Modo de Preparação Tradicional:
 
1º Passo: Triture as bolachas com a ajuda da varinha mágica ou da picadora e adicione a manteiga aos bocadinhos. Misture tudo muito bem. Coloque a mistura numa forma com a basa amovível de 23 cm, espalhe e espalme com a ajuda de uma colher. Leve ao frigorífico para endurecer ligeiramente enquanto prepara o recheio.
 
2º Passo: Demolhe as folhas de gelatina em água bem fria durante cerca de 5 minutos. Leve as natas ao lume até quase ferverem e adicione as folhas de gelatina bem escorridas uma a uma e misture muito bem entre a adição de cada uma delas. Retire do lume e deixe arrefecer durante cerca 5 minutos.
 
3º Passo: Bata o queijo creme com o açúcar. Adicione as natas e bata tudo muito bem. Adicione as amoras e misture-as com a ajuda de uma colher de metal para não as partir muito e algumas ficarem inteiras.
 
4º Passo: Coloque o recheio na forma e leve ao frigorífico pelo menos durante 12 horas. Coloque algumas colheres de compota por cima do recheio e espalhe. Decore com amoras. Desenforme com a ajuda de uma faca previamente molhada em água a ferver. Passe a faca à roda da forma para ser mais fácil desenformar. Sirva e delicie-se.
 
Notas: Eu gosto de sentir as amoras inteiras no recheio pois quando se apanha uma inteira é uma verdaeira explosão de sabores na boca. Se fizer com morangos parta-os em quartos ou ao meio dependendo do tamanho deles.
 
Fonte: Receita adaptada da revista Good Food Magazine Junho 2003.

Imprimir

14/11/2012

Creme de abóbora, cenoura e alho francês com presunto e queijo de cabra


Desta vez trago uma receitinha que está a concurso no passatempo do 5º Aniversário do blog da Luísa Alexandra. A receita foi feita baseada numa receita publicada por ela, e em que eu apenas fiz algumas alterações. 


Quem estiver interessado em votar na minha foto ou noutra só terá de aceder à seguinte página:

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.443603102363552.102054.207922785931586&type=1

É fazer like na foto ou fotos que mais gostar até esta 6ª feira às 12h00. Uma vez que actualmente não tenho facebook, a divulgação da minha foto torna-se mail dificil, assim como associar a foto a quem a criou.

Ingredientes:

- 4 abóboras pequenas
- 400 gr. de polpa de abóbora
- 200 gr. de batata
- 1 alho-francês
- 2 cenouras grandes
- 1 courgette
- 2 colheres de sopa de azeite
- 1 cubo de caldo de vegetais
- Água q.b.
- Presunto a gosto
- Queijo de cabra fresco a gosto
- Pimenta preta moída na hora
- Cebolinho

Modo de Preparação na Bimby:

1º Passo: Faça um corte no topo das abóboras envolva-as em papel de aluminio e leve-as ao forno a 200 ºC durante cerca de 20-30 minutos ( o tempo vai depender da variedade e do tamanho delas). Remova a polpa e sementes com a ajuda de uma colher. Reserve a polpa.

2º Passo: Cortar o alho francês às rodelas, colocar no copo da bimby juntamente com uma colher de sopa de azeite e programe, 7 minutos, temp. 100 ºC, Vel. Colher Inversa.

3º Passo: Colocar os restantes vegetais cortados aos bocados, adicionar o caldo de vegetais aos bocadinhos e colocar água até cobrir os vegetais. Programe 20 minutos, 100 ºC, Vel. 1.

4º Passo: Ao fim do tempo veja se os vegetais estão cozidos ou se precisam de mais uns minutinhos. Quando estiverem cozidos adicione a outra colher de sopa de azeite, tape o copo da bimby com um pano e programe 1 minuto, Vel. 7 progressivamente.

5º Passo: Coloque a sopa dentro das abóboras. Coloque o presunto desfiado e um pouco do queijo de cabra no topo, polvilhe com a pimenta preta e o cebolinho.

Notas: 
Esta sopa servida desta forma é excelente para festas. Pois a sopa pode-se fazer antes, guardar e depois só se tem de colocar a sopa dentro das abóboras e levá-las ao forno a 200 ºC durante cerca de 20-30 minutos. Se quiser pode colocar logo o queijo e presunto para tostarem um pouco.
Eu costumo guardar as sementes. Lavo-as bem em água, tempero com sal e deixo-as a secar ao sol. Quando tiverem bem secas levo ao forno durante cerca de 5 minutos a 180 ºC. Costumo aproveitar que tenho o forno ligado para outras coisas para torrar as sementes.

Imprimir

06/11/2012

Bolo crumble de maçã e amoras... as últimas do ano. E um problema...

 

Com o frio lá fora, a chuva que teima em cair em conta gotas e o vento que sopra, nada melhor do que preparar um delicioso bolinho com as maravilhosas amoras colhidas por mim e depois acompanhá-lo com um cházinho bem fumegante de rooibos. E foi com este bolinho que eu e a Dolores nos deliciamos depois da bela pizza. E que bela escolha...


Na minha opinião o tipo de maçã que se utiliza para fazer este bolinho e muito importante, pois vai ditar a textura e sabor do mesmo. No meu caso prefiro fazer com maçãs bem firmes e com pouco açúcar, o que se torna óptimo para aproveitar maçãs àcidas que deveriam ser doces para a variedade em questão. Tenha em conta que deverá ajustar a quantidade de açúcar de acordo com a acidez das maçãs.

É impressionante como o tempo passa a fugir, mesmo agora estamos no Natal em em breve no novo ano de 2013. Para mim nesta fase da minha vida sinto os dias a passarem a uma velocidade louca, acho que é o que acaba por acontecer a quem não tem um minuto de descanso ou quem gere e sabe ocupar tão bem o seu tempo que nem se apercebe dos dias a passarem e nos números que esses dias reflectem. Por sorte as estações do ano estão cá para nos alertar, e o Outono alerta-nos que os dias de sol longos e quentes já la vão e que os dias em que o sol brilha menos horas e mais frios vieram para ficar por uns tempos acompanhados em tons castanhos e laranja um pouco por todo o lado.

Problema...desde há uns tempos para cá o meu blog esta com anúncios sonoros comerciais que eu não escolhi ter e que detesto ter de levar com eles. Já contactei os senhores do blogger e ate agora nada, já pesquisei na net e ate agora nada. Será que alguém já passou ou está a passar pelo mesmo? Será que alguém me pode ajudar? Agradecia imenso que me pudessem dar uma mãozinha. Muito obrigada.


 
Ingredientes para o crumble:

- 50 gr. de manteiga sem sal
- 50 gr. de açúcar mascavado escuro
- 1 colher de sopa de canela em po
- 75 gr. de farinha sem fermento
- 50 gr. de pistachios

Ingredientes para o bolo:

- 175 gr. de manteiga sem sal
- 100 gr. de açúcar amarelo
- 4 maçãs descascadas e cortadas em quartos
- 3 ovos XL
- 200 gr. de farinha sem fermento
- 2 colheres de sopa rasas de fermento para bolos
- 150 gr. de iogurte grego
- 150 gr. de amoras
- 4 colheres de sopa de maple syrup

Modo de preparação do crumble:

1º Passo: Leve a manteiga ao lume, quando tiver derretido junte o acucar mascavado, canela, farinha e pistachios. Misture tudo muito bem e retire do lume. Reserve.
 
 
Modo de preparação do bolo:

1º Passo: Pré-aqueça o forno a 180 C. Forre e barre com manteiga uma forma com cerca de 20 cm.

2º Passo: Leve 25 gr. de manteiga ao lume. Deixe derreter junte uma colher de sopa de açúcar amarelo e mexa até o acucar dissolver. Adicione as maçãs aos quartos e mexa tudo muito bem, deixe cozinhar durante cerca de 10 minutos ou até as maçãs estarem douradas e macias.

3º Passo: Bata o açúcar com a manteiga até obtêr uma massa leve, esbranquicada e fofa. Adicione os ovos um a um tendo o cuidado de bater muito bem a massa entre cada adição. Integre a farinha e o fermento na massa com a ajuda de uma colher de metal grande, com movimentos de baixo para cima. Junte o iogurte e envolva-o na mistura com movimentos de baixo para cima.

4º Passo: Coloque 2 terços da massa na forma, alise a massa e espalhe por cima 1 terço do crumble. Coloque o resto da massa por cima, alise e espalhe 1 terço do crumble. Disponha as maçãs e amoras por cima e espalhe o resto do crumble por cima. Leve ao forno durante cerca de 1 hora e 30 minutos. Se a meio da cozedura o bolo começar a ficar queimado por cima, coloque uma folha de papel de alumínio por cima.
 
5º Passo: Deixe o bolo arrefecer durante 10 minutos. Desenforme e sirva ainda morno acompanhado de iogurte, gelado ou outro. Regado com mel ou xarope de acer.


Notas: Pode substituir o maple syrup por mel ou compota de frutos silvestres.

Imprimir

25/10/2012

Brownies de Beterraba para a proposta de Outubro da Whole Kitchen

Whole kitchen en su Propuesta Dulce para el mes de Octubre nos invita a preparar un clásico estadounidense Brownies

Este mês também costuma ser o mês dos brownies cá por casa, os quais começam a dar um ar da sua graça nesta altura do ano, isto porque as árvores despem-se do verde e vestem-se de castanho para receber a estação com toda a pompa e circunstância. Uma vez que os ventos começam a soprar com outra velocidade e temperatura, nada como ligar o forno e encontrar o conforto em um brownie de chocolate de forma indulgente, enquanto assisto ao espectáculo lá fora e penso como é que irei decorar as abóboras que já foram colhidas para receber o Halloween.

Estes brownies são uma ode ao chocolate, aconselho a só colocarem a cobertura se forem chocoólicos. Os brownies ficam excelentes na mesma sem a cobertura, eu só a coloquei para agradar a dentes bem aguçados em relação à matéria do chocolate.

Ingredientes para o brownie:

- 270 gr. de beterraba (cerca de 3 de tamanho médio)
- 100 gr. de manteiga sem sal, mais extra para barrar a forma
- 200 gr. de chocolate preto (minímo 70% cacau)
- 250 gr. de açúcar amarelo
- 3 ovos XL
- 100 gr. de farinha sem fermento
- 25 gr. de cacau de boa qualidade (sem açúcar na sua composição)

Ingredientes para a cobertura:

- 50 gr. de natas gordas
- 100 gr. de chocolate preto (apartir de 50% de cacau)

Modo de Preparação Tradicional:
1º Passo: Descasque as beterrabas usando luvas, corte-as em 4 ou 6 partes. Lave-as bem e coloque num recipiente refráctario que possa ir ao microondas. Coloque um pouco de água no recipiente, cubra o recipiente com película aderente e leve-as ao microondas por cerca de 10-12 minutos a 700W.
2º Passo: Pré-aqueça o forno a 180ºC. Barre uma forma com cerca de 20 cm x 20 cm (ou outra com tamanho similar) com manteiga e forre com papel vegetal.
3º Passo: Escorra o liquido da beterraba e junte os quadrados de chocolate partidos e a manteiga cortada aos bocadinhos e bata tudo na varinha mágica, até o chocolate ter derretido e obtêr uma massa lisa.
4º Passo: Numa taça coloque os ovos e açúcar e bata com uma batedeira eléctrica durante 2 minutos, até obtêr uma mistura fofa e esponjosa. Adicione a mistura da beterraba utilizando uma colher de metal para isso e incorpore a  mistura com movimentos de cima para baixo sempre à volta da taça.
5º Passo: Peneire a farinha e o cacau e junte à mistura anterior com a ajuda de uma colher de metal e com movimentos de cima para baixo. Leve ao forno durante cerca de 20-25 minutos.

Modo de Preparação da Cobertura:
1º Passo: Leve as natas a lume médio, quando começar a querer ferver retire do lume junte o chocolate partido aos bocadinhos e deixe-o repousar durante 2 minutos. Após esse tempo misture tudo com a ajuda de uma vara de arames. Regue os brownies com a cobertura depois de estarem frios.

Fonte: Receita ligeiramente modificada da revista Good Food, Setembro 2010.
Notas: Se obtar por colocar a cobertura aumente ligeiramente a quantidade de açúcar na receita do brownie.


Imprimir

09/10/2012

Pizza para uma convidada muito especial

Finalmente voltaram os desafios do Convidei para jantar... desafio este criado pela Ana do blog Anasbageri e que este mês tem como anfitriã a Vera Ferraz do lindíssimo blog Hoje para jantar.
Este mês o tema lançado pela Vera foi Ídolos Musicais. E assim que bati os meus olhos no tema já sabia muitíssimo bem quem iria convidar para vir jantar comigo ao meu doce lar. E como é óbvio a escolha por vezes não é nada fácil, mas neste caso o nome veio-me logo à cabeça e é claro que só poderia ser a Dolores O´Riordan da famosa banda The Cranberries. Banda com a qual eu delirei nos meus anos de juventude e que ainda me faz delirar com as suas excelente músicas e letras e mais tarde com a Dolores a solo. Quem é que não se lembra do Linger e do Zombie? Sem falar noutras músicas super conhecidas. Quantas vezes não cantei estas músicas na praia com o pôr-do-sol de fundo ao som de guitarras e de vozes desafinadas, mas com muita garra e vontade de soltar as letras cá para fora.
A Dolores chegou cá a casa por volta das 16h12 depois de um curto vôo da Irlanda, como ela não se sentia cansada decidimos ir apanhar umas amoras por perto e colocar a conversa em dia. Ela revelou-me que o novo cd com músicas ao vivo estava disponível para pré-encomenda e que o primeiro concerto da tour da banda tinha sido um tremendo sucesso, mas que iria ter ainda muitos concertos pela frente e que estava super mega feliz por finalmente estar de volta aos palcos internacionais. Depois disso viemos para casa e estivemos a fazer pizza juntas e a cantar as suas lindas músicas, é claro que só podiam ter saído do forno pizzas muito saborosas e cataroleiras.

Ingredientes para o molho de tomate:
- 2 latas com tomates inteiros chucha (800 gr.)
- 5 alhos descascados e esmagados
- 1 mão bem cheia de folhas de manjericão
- 4 colheres de sopa de azeite extra virgem
- 1 colher de sopa de açúcar
- sal q.b.
- Pimenta preta moída na hora

Ingredientes para a massa:
- 800 gr. de farinha tipo "00" ou tipo 65
- 200 gr. de semolina grossa
- 568 ml de água morna
- 14 gr. de fermento seco para pão
- 3 colheres de sopa de azeite extra virgem
- 1 colher de sopa de açúcar amarelo de cana
- 1 colher de sopa de sal
Modo de Preparação do Molho de Tomate:

1º Passo: Coloque o azeite a aquecer num tacho, assim que estiver quente junte os alhos e deixe alourarem por 2-3 minutos. Deite os tomates e misture tudo muito bem,quando os tomates começarem a ferver junte as folhas de manjericão rasgadas ao meio, o sal, pimenta preta e o açúcar.

2º Passo: Misture tudo muito bem e deixe ferver em lume médio durante 20-25 minutos. Triture o molho com uma varinha mágica. Divida em 3 partes o molho, cada parte devera dar para 3 pizzas. Coloque cerca de 3-4 colheres de sopa do molho por cada pizza.

3º Passo: Guarde o restante molho dentro de sacos de congelação, tupperware ou cuvettes e leve ao congelador. Quando necessitar de utilizar e só deixar atingir a temperatura ambiente ou então levar ao microondas na opção descongelar.

Modo de Preparação da Massa (Tradicional):

1º Passo: Coloque a farinha e a semolina dentro de um recipiente bem grande, misture bem e abra um buraco no meio. Deite a água morna (cerca de 37ºC), fermento, azeite, açúcar e sal com a ajuda de uma colher de pau mexa tudo muito bem do centro para os extremos. Quando começar a sentir resistência em ligar tudo, pode colocar as mãos na massa e ligar tudo amassando durante breves minutos. Se precisar use a bancada, eu costumo fazer tudo dentro do recipiente.

2º Passo: Deixe a massa a levedar durante cerca de 2 horas num lugar quente, ou até duplicar o volume.

3º Passo: Amasse a massa para se livrar do ar que ela contém. Divida a massa em 6-9 bolas, vai depender do tamanho que quer a pizza (eu costumo dividir em 8-9). Se não for utilizar tudo, coloque num saco plástico e leve ao congelador.

4º Passo: Coloque a pedra no forno e ligue o forno a 220ºC, pelo menos 30 minutos antes de introduzir a primeira pizza.

5º Passo: Estique a massa com a ajuda de um rolo (ou garrada de vidro) e dê a forma redonda ou a que quiser, utilizando a semolina para isso. Deixe a massa descansar durante 15-20 minutos em cima de papel vegetal ou outro. Passado este tempo coloque a massa sem mais nada no forno e deixe-a estar por 1 minuto. Retire-a e espalhe o molho de tomate por cima, o queijo e em seguida coloque os ingredientes que quiser. No final só não se esqueça de polvilhar com oregãos secos dos bons (nada de usar os potes/frascos que se compram no supermercado).


A nossa pizza levou como ingredientes: cogumelos frescos, fiambre, rodelas de chouriço, queijo mozzarella ralado e em bola. E depois para sobremesa comemos um bolinho crumble de maçã e amoras em que a receita virá cá parar brevemente.

Algumas das minhas combinações preferidas são:

- Popeye: molho de tomate, queijo mozzarella ralado, espinafres e 2 ovos por cima.
- Pizza Bolonhesa: molho de tomate, queijo mozzarella ralado, carne picada à bolonhesa com rodelas de cebola por cima.
- Fruti di Mare: molho de tomate, queijo mozzarella ralado, camarão, delícias do mar e mexilhão.

Experimentem e depois contem como foi...

Notas: Quando precisar da massa das pizzas tire do congelador e deixe a massa atingir a temperatura ambiente, depois disso é só seguir o procedimento normal. Eu uso a semolina para esticar a massa pois gosto da massa crocante, mas quem quiser poderá utilizar a farinha.

Fonte: Receitas adaptadas de um programa televisivo do Jamie Oliver - Jamie at Home.

Imprimir

29/09/2012

Tarta de Natas e um aniversário

Parece que foi ontem que decidi começar a escrever um blog. Queria ocupar algum do tempo livre que tinha a fazer algo de construtivo, e pensei que nada melhor do que juntar o útil ao agradável, vou criar um blog de cozinha onde possa descrever as minhas receitas preferidas e partilhá-las com quem quiser aprender e assim também poder passar as minhas receitas a familiares e às próximas gerações. Como tudo, o meu blog foi crescendo...mas muito, muito devagarinho. No entanto, fui aprendendo com outros sites, blogs, bloggers e livros, novas técnicas, receitas e ingredientes que nunca tinha ouvido falar e felizmente que ainda continuo a aprender, pois o mundo da gastronomia tem tanta coisa por descobrir e inventar. Mas queria agradecer a todos que por aqui passam e que de uma forma ou de outra contribuem também para este blog, seja pelas mensagens carinhosas e de incentivo que aqui deixam, seja pelos números que consigo ver de visitantes a todos o meu MUITO OBRIGADO por me permitirem chegar ao meu 3º aniversário neste universo, apesar de que no último ano e meio de existência do blog, as publicações se contarem pelos dedos das mãos. A vida leva a que por vezes tenhamos de fazer escolhas e o tempo que temos tem de ser bem gerido e pesado, por forma a canalizá-lo da melhor forma e não tem sido muito canalizada aqui para estes lados.

E hoje trago um clássico que habita por muitas festas de aniversário, em quase todos os restaurantes e que em alguns lares também dá um ar da sua graça no Natal. Isto porque uma amiga minha já me tinha pedido a receita à uma eternidade e eu quis satisfazer-lhe o pedido, pode ser que também passe a habitar na sua mesa de doces no Natal.

Ingredientes:

- 7 bolachas Maria
- 2 claras de ovo (opcional)
- 600 ml de natas gordas (mínimo de 35% de gordura)
- 200 gr. de leite condensado (metade de uma lata de tamanho normal)
- 3 folhas de gelatina
- 6 colheres de sopa de água


Modo de preparação tradicional:

1º Passo: Triture as bolachas com a ajuda de uma varinha mágica (ou outro utensílio) até ficarem em pó. Reserve. Batas as claras em castelo e reserve.

2º Passo: Batas as natas até ficaram bem firmes, adicione o leite condensado aos poucos e sem parar de bater a mistura.

3º Passo: Parta as folhas de gelatina ao meio e coloque 6 colheres de sopa de água. Deixe as folhas ensoparem durante cerca de 5 minutos. Em seguida leve ao microondas por poucos segundos (9-12 seg.) a uma temperatura baixa e mexa muito bem com a ajuda de uma colher. Volte a colocar no microondas e deixe por mais uns breves segundos. Se achar necessário junte mais um pouco de água, por forma a que as folhas de gelatina se dissolvam e obtenha um liquido viscoso.

4º Passo: Adicione aos poucos a mistura da gelatina às natas com a batedeira em funcionamento e misture tudo muito bem. Envolva as claras que reservou à mistura preparada em movimentos suaves de baixo para cima e com a ajuda de uma colher de metal. Coloque numa forma com fundo ou aro amovível de 23 cm. Espalhe a bolacha maria ralada por cima e leve ao frigorífico por um minímo de 4 horas.


Eu decorei com groselhas, pois acho que a combinação é perfeita, para além de que numa mesa de Natal ficar super bem.

Notas: Eu uso leite condensado que é super mega doce, por isso se metade de uma lata não fôr suficiente para os mais gulosos, aconselho a provarem a mistura e se acharam necessário adicionem mais leite condensado. Eu prefiro usar claras na preparação desta receita pois dá uma consistência mais espumosa. Se o tempo no microondas não fôr suficiente deixe por mais tempo, mas não se esqueça de vigiar atentamente.

Imprimir

25/09/2012

Piononos - Proposta doce da Whole Kitchen

Whole kitchen en su Propuesta Dulce para el mes de Septiembre nos invita a preparar un clásico español, "Piononos"
 
É a primeira vez que participo num desafio lançado pela Whole Kitchen e foi com muito agrado que fiz esta receita. Posso dizer que foi um verdadeira desafio, pois apesar de ir a Granada quase todos os anos ainda nunca me apercebi deste doce, não sabendo qual o seu aspecto e textura, o que tornou as coisas um pouco mais difíceis. Posso dizer que a primeira vez que tentei fazer a receita da massa do bolo esta não me correu nada bem, primeiro porque a receita que segui faltavam-lhe algumas instruções, e depois quis fazer as coisas à pressa. Mas no fim correu bem e todos cá em casa aprovaram.


Para quem quiser-se juntar a estes desafios só tem de se inscrever no site da Whole Kitchen e seguir todas as instruções que estão lá escritas, aviso desde já que vale a pena, pois para além de serem verdadeiros desafios, aprendemos novas técnicas e receitas. Se alguém tiver duvidas em relação à subscrição não hesite em contactar-me.
 
Para quem quiser reproduzir estes deliciosos piononos aconselho-os a lerem as notas abaixo deste post. Eu fiz uns com creme de ovos e outros com lemon curd, ambos excelente e muito saborosos, os de lemon curd ficam excelentes acompanhados com frutos silvestres.
 
Agora sobre a história dos piononos...São um doce tradicional Espanhol mais concretamente de Santa Fé, povoação situada cerca de Granada.
Segundo a lenda, o nome atribuído a esta sobremesa foi uma homenagem ao Papa Pio IX. No entanto, estudos recentes vieram provar que este doce foi elaborado depois do ano de 1897, ano em que se popularizou através de Ceferino Isla. É possível que este doce seja de origem Moura. No entanto, o nome pionono pode ter sido dado por Ceferino Isla, o qual admirava profundamente o Papa Pio IX, por este ter declarado o dogma da Imaculada Concepcion. Actualmente, os piononos produzidos pela casa Isla (descendentes de Ceferino), sao imensamente apreciados em Granada. Segundo, outras fontes estes foram elaborados pela primeira vez em Cádiz.
 
Esta sobremesa e composta por duas partes: uma lâmina muito fina de bolo enrolado em forma de cilindro, ensopado em xarope muito doce e de textura agradável e fresca com creme e decorado com creme tostado para representar a silhueta da cabeça do Papa Pio IX (daqui o nome de Pionono). Eu apenas decorei com merengue e coloquei por cima um pouco de creme de ovos ou lemon curd.
 

Ingredientes para a massa:
 
- 2 ovos L
- 1 colher de sopa cheia de farinha sem fermento
- 2 colheres de sopa cheias de açúcar branco
- 1 colher de sopa cheia de farinha de milho (maizena)
- 2 colheres e meia de sopa de leite
- 1 pitada de sal
- Manteiga derretida para barrar q.b. (eu utilizei cerca de 30 gr.)

Ingredientes para o xarope:

- 75 gr. de açúcar branco
- 75 gr. de àgua
- 1 pau de canela
- 1 colher de sopa de rum ou outro licor a seu gosto (opcional)

Ingredientes para o creme de ovos:
 
       - 4 gemas grandes
       - O peso das gemas dos ovos em açúcar
       - O peso das gemas dos ovos em àgua
 
Ingredientes para o lemon curd:
 
       - 2 ovos
       - 1 gema de ovo
       - 100 gr. de manteiga sem sal
       - 175 gr. de açúcar granulado fino
       - Sumo e raspas de 3 limões orgânicos
 
Ingredientes para o merengue:
 
      - 4 claras de ovos
      - 2 colheres de sopa rasas de açúcar branco
      - 1 pitada de crémor tártaro ou umas gotas de limão
      - 2 colheres de sopa rasas de açúcar em pó
 
Modo de preparação do Lemon Curd:
 
1º Passo:  Bata os ovos com a gema de ovo. Leve a manteiga a derreter numa panela de fundo grosso em lume muito baixo.
2º Passo: Quando a manteiga tiver derretido adicione o açúcar, raspas e sumo de limão e depois os ovos batidos.
3º Passo: Mexa cuidadosamente em lume bem baixo, com uma vara de arames até que a mistura comece a engrossar. Isto pode levar até 10 minutos. Se o lume estiver muito alto, a mistura dos ovos pode resultar em ovos mexidos.
 
Modo de preparação do creme de ovos:
 
1º Passo: Coloque ao lume o açúcar e a àgua, quando metade do volume total que colocou tenha evaporado retire a calda do lume e deixe arrefecer.
2º Passo: Bata as gemas com uma vara de arames e quando a calda tiver arrefecido junte um pouco da calda às gemas e misture muito bem.
3º Passo: Junte a mistura das gemas à restante calda e misture muito bem. Leve a mistura a lume baixo-médio, mexendo sempre. Continue a mexer até a mistura começar a espessar. Quando tiver espessado retire do lume e deixe arrefecer.
 
Modo de preparação do xarope:
 
1º Passo: Leve todos os ingredientes ao lume até ferver. Quando começar a ferver deixe-os por 5 minutos. Retire e reserve.
 
Modo de preparação do merengue:
 
1º Passo: Bater as claras até obter quase o ponto de Castelo. Adicionar aos poucos o açúcar branco sem nunca deixar de bater e o crémor tártaro ou gotas de limão. Quando a mistura estiver firme e brilhante adicione o açúcar em pó peneirado e misture com movimentos suaves.
 
Modo de preparação do bolo (da para cerca de 12 piononos):
 
1º Passo: Ligue o forno a 150°C (vai depender do seu tipo de forno). Forre um tabuleiro com cerca de 35cm x 40 cm com papel vegetal. Com a ajuda de um pincel pinte a folha de papel vegetal várias vezes (no mínimo 3) com a manteiga derretida.
 
2º Passo: Bata as claras com o sal até quase atingirem o ponto de Castelo. Adicione o açúcar aos poucos sem nunca deixar de bater entre adiçóes. Deverá ficar brilhante e firme. Reserve.
 
3º Passo: Peneire a farinha e maizena para uma taça. Adicione as gemas e misture tudo muito bem. Adicione o leite aos poucos (uma colher de sobremesa de cada vez) e misture muito bem para evitar grumos (vai sempre ficar com alguns). Deverá obter uma massa lisa e praticamente sem grumos.
 
4º Passo: Adicione uma colher de sopa das claras batidas à massa e misture tudo muito bem. Adicione esta mistura aos poucos as claras, integrando-a com movimentos suaves e sempre debaixo para cima com a ajuda de uma colher de metal.
 
5º Passo: Transfira a massa para o tabuleiro e espalhe a massa de forma a ficar com cerca de 3-4 mm de altura. Leve ao forno cerca de 5-7 minutos ou até o tom da cor mudar ligeiramente.
 
6º Passo: Retire do forno e vire a massa sobre outra folha de papel vegetal previamente pincelada com manteiga derretida. Deixe arrefecer um pouco e pincele com o xarope. Quando tiver arrefecido completamente cubra com uma capa bem fininha de lemon curd ou creme de ovos.
 
7º Passo: Corte em tiras de 3-4 cm de largura e enrole em espiral. Coloque os piononos verticalmente e deite mais um pouco de creme de ovos ou de merengue no topo. Leve ao forno para tostar a 150°C durante cerca de 1 minuto (ou até estar ligeiramente tostado em cima).
 
Sirva e delicie-se com estes piononos, que são trabalhosos mas uma verdadeira delícia.
 
Notas: Irá sobrar xarope, que poderá guardá-lo no frigorífico e utilizar noutras receitas. Use manteiga derretida para barrar, não barre com a manteiga sem esta estar derretida. Barre a massa com uma camada bem fininha de doces de ovos, se for muito grossa vai ser difícil enrolar e os piononos vão acabar por se desmanchar.
 
Fonte: A historia dos piononos foi retirada do Wikipedia. A receita dos piononos foi fornecida pela Whole Kitchen. A receita do lemon curd é do livro "Rachel's favorite food at home" da Rachel Allen.

Imprimir

20/09/2012

Bolachas salgadas de Alecrim e Presunto e uma visita a Ludlow


No dia 9 de Setembro rumei a mais um festival de comida e bebida, desta vez na linda cidade de Ludlow, o festival realizou-se no castelo desta cidade. Com a qual fiquei fascinada e que por certo irei visitar outras vezes. Apesar de ser um festival sobre o mesmo tema do que o relatado no post anterior, achei-os completamente diferentes.
 Neste vi imensos produtores locais, com produtos de que eu nunca tinha ouvido falar e com os quais fiquei fascinada. Só me apetecia comprar tudo para poder provar e testar em casa.

Já em termos de demonstrações foi diferente, este não tinha tantos Chef´s famosos e para se aceder a receitas ou apresentações dadas por estes era necessário pagar extra. O único Chefe conhecido que eu vi foi o Chefe Will Holland que já participou em vários programas culinários que passam nos canais ingleses. A receita com a qual ele participou nesta demonstração era bastante interessante, mas achei-o com pouca capacidade de atrair e cativar o público. Não sei se foi por ser das últimas apresentações e ser o último dia do festival ou se é mesmo a personalidade dele que é assim. O certo é que imensas pessoas se foram embora durante a sua apresentação e comparando a apresentação dele com as outras que eu assisti no outro festival, esta foi bastante medíocre para mim. No entanto, tal não significa que ele não seja um Chefe exceptional. Achei tão simpático o ar desta senhora que se encontra a preparar manteiga ao estilo vitoriano. Para além de que a manteiga era super deliciosa e o leitelho que sobrava da produção da manteiga uma verdadeira delícia.

Alguns dos produtos que me chamaram à atenção no festival e os quais trouxe para casa comigo para experimentar foram:
- Salsichas de cabra, produzidas em Cheshire por um casal adorável se estiverem interessados acessem o site deles. Lá também podem encontrar receitas com carne de cabra e não só. Posso dizer que fizemos as salsichas grelhadas e que ficaram divinais, nada gordurosas ao contrário do que eu pensava e com um sabor delicioso. Eles também tinham a versão sem glúten.
- Queijos de cabra, feitos com muita amor e carinho pela empresa Brock  Hall  Farm, comprei 2 tipos de queijo de cabra a esta senhora. Um deles foi o Pablo Cabrito e o outro Capra Noveua, este último o meu preferido o qual ganhou uma medalha de ouro em 2012.
Havia centenas de produtos diferentes e originais que eu queria ter trazido, mas isso só me dá razões para voltar lá para o ano.

 
E por causa destes queijos maravilhosos decidi fazer umas bolachinhas salgadas a sua altura, as quais são excelentes para acompanhar com queijos.
Ingredientes:
- 1 chávenas de farinhas sem fermento
- 1 pitada de açúcar
- 1 colher de sobremesa de fermento seco para pão
- 1 colher de sobremesa de sal grosso
- 1 pitada de pimenta preta moída na hora
- 2 fatias de presunto cortadas em 4 partes
- 1 colher de sopa de alecrim fresco ou seco
- 1 colher de café de bicarbonato de sódio
- 30 ml de azeite extra virgem (varia de acordo com o tamanho da chávena que utilizou)
- ½ Chávena de leite bem frio


Modo de Preparação (Bimby):

1º Passo: Misture a farinha, sal e fermento no copo da bimby e pulse 1 min. Vel. 3, para ajudar a peneirar os ingredientes. Junte o presuto e alecrim e pulse alguns segundos na Vel. 4-6 até o alecrim e o presunto estarem cortados finamente.
2º Passo: Dissolva o bicarbonato de sódio em 1 colher de sopa de leite. Adicione o restante leite e azeite e misture tudo muito bem.
3º Passo: Com a bimby em funcionamente na Vel. 3 adicione a mistura liquída anterior toda de uma só vez. Misture até a massa ficar com um aspecto granulado grosso.
4º Passo: Junte a massa que irá parecer que se vai desfazer em uma bola e envolva a bola em película aderente. Leve ao firgorífico durante 20-30 minutos.
5º Passo: Pré-aqueça o forno a 150°C. Estenda a massa com a ajuda de um rolo até ficar com ≈ 3 mm. Usando um cortador ou faca dê a forma que quiser às bolachas.
6º Passo: Disponha as bolachas num tabuleiro forrado com papel vegetal e leve as bolachas ao forno durante 6-8 minutos, ou até se apresentarem douradas nos lados, passado este tempo dê uma volta às bolachas e deixe-as a cozer por mais 2-3 minutos.
7º Passo: Retire-as e coloque numa grelha para arrefecerem, se não forem consumidas no dia, podem ser armazenadas em frascos até 1 semana.


Nota: A chávena que utilizei tem a capacidade de 235 ml.
Fonte: Receita adaptada do blog Haniela’s Food & Photography.
Imprimir