08/07/2011

Pavlova de Frutos Silvestres

Esta é uma sobremesa leve com fruta e óptima para aproveitar claras que sobram de outras receitas ou que estão congeladas. Para se tornar mais light ainda pode usar iogurte em vez das natas.


Ingredientes:
- 4 claras de ovo à temperatura ambiente
- 175 gr. de açúcar amarelo
- 1 colher de sopa de farinha maizena
- 1 colher de sopa de vinagre de vinho branco
- Metade de uma vagem de baunilha
- 284 ml de natas gordas
- Raspas da casca de 1 limão
- 450 gr. de frutos silvestres (eu usei mirtilos, framboesas e morangos frescos)
- 1 colher de sopa de açúcar em pó

Modo de Preparação Tradicional:

1º Passo: Pré-aqueça o forno a 180 ºC. Bata as claras até ficarem firmes e brilhantes. Adicione o açúcar em lotes muitos pequenos e bata bastante bem entre cada adição. O açúcar deverá estar dissolvido nas claras antes de adicionar mais açúcar.

2º Passo: Depois de adicionar todo o açúcar continue a bater por mais 3-4 minutos. Adicione a farinha maizena e o vinagre e bata na velocidade mais baixa durante uns 3 minutos (eu uso esta técnica e resulta sempre).

3º Passo: Desenho um círculo de 20 cm no papel vegetal e forre um tabuleiro com ele. Espalhe a mistura no círculo com a ajuda de uma espátula. Deixe o centro do círculo ligeiramente mais baixo. Com a ajuda de um espeto de metal ou de um garfo faça pequenos círculos e puxe o espeto na vertical para formar pequenos picos decorativos na pavlova. Reduza a temperatura do forno para 120 ºC e cozinhe por 1 hora e 20 minutos.

4º Passo: Desligue o forno e deixe a pavlova arrefecer completamente lá dentro sem o abrir. Antes de servir junte às natas as sementes da vagem e as raspas do limão, bata tudo muito bem até as natas ficarem firmes. Cuidadosamente remova a pavlova do papel vegetal , por cima coloque as natas decore com os frutos silvestres e para finalizar polvilhe com o açúcar em pó. 


Notas: Eu costumo colocar um pouco do merengue nos extremos do papel vegetal para ele colar ao tabuleiro e não se mexer.
Eu costumo fazer a pavlova à noite e deixo-a dentro do forno durante a noite para arrefecer.

Fonte: Vi esta receitinha no site da BBC Good Food http://www.bbcgoodfood.com/recipes/4258/pavlova

Imprimir

01/07/2011

Fajitas de Frango

E já chegamos a Julho, o tempo passa mesmo a voar...é um mês que eu gosto muito, não fosse eu uma criatura do sol. Adoro sentir o cheiro da maresia no ar, das estevas e da terra a borbulhar com o calor que se sente. O pôr-do-sol nesta altura do ano é lindo de se ver, bem ao final da tarde e com a cor laranja tão pronunciada. Gosto de vestir roupas mais leves e frescas e das noites quentes. Para mim era Verão o ano inteiro com apenas os dias de chuva suficientes para manter as culturas e o abastecimento de água.
Gosto sempre de ter tortilhas em casa prontas a usar, são óptimas para aqueles dias que não temos muito tempo e nos apetece comer algo bom sem muito trabalho. Para esta altura do ano são óptimas, pois também se podem comer frias, apesar de eu preferir comê-las quentes.

Ingredientes para 3 pessoas:

- 6 tortilhas grandes
- 600 gr. de peitos de frango (sem ossos nem peles)
- 2 colheres de sopa de azeite
- 1 pimento verde
- 1 pimento laranja
- 5 cm de chouriça caseira
- 1 cebola
- 2 colheres de sopa de mistura de especiarias para frango
- Sal q.b.
- 4 colheres de sopa de coentros frescos picados finamente
- Natas azedas para servir
- Alface para servir
- Rodelas de tomate para servir

Modo de Preparação Tradicional:

1º Passo: Corte o frango em tirinhas.Tempere a carne com as especiarias e o sal e deixe repousar por 5 minutos. Leve uma frigideira a aquecer e quando estiver quente adicione o azeite.

2º Passo: Aloure o frango  durante aproximadamente 8-10 minutos. Retire da frigideira e reserve em local quente. Na frigideira que utilizou deite a chouriça cortada aos bocadinhos e aloure por 1 minuto. Junte a cebola e e pimentos cortados em tiras e deixe a cozinhar por mais 5 minutos ou até o pimento estar cozinhado mas mantendo alguma rigidez. Junte o frango reservado e cozinhe por mais 1 minuto.

3º Passo: Polvilhe com os coentros. Aqueça as tortilhas de acordo com as instruções do fabricante. Coloque um pouco da carne e legumes na tortilha, por cima ponha um pouco das natas azedas, alface e tomate enrole e delicie-se.




Fonte: Inspiradas pelos ingredientes que tinha em casa e pelas que já tenho comido nos restaurantes.
Imprimir

24/06/2011

Carne de Porco com Migas à Alentejana

A comida Alentejana é uma das minhas preferidas, pela sua rusticidade, sabores fortes e demarcantes e tantas outras características que me enamoram e conquistam a cada garfada. Apesar de tudo considero que Portugal é um país muito rico gastronomicamente, apesar de não ser tão valorizado como deveria lá fora. E até me dá um nó cada vez que vejo cozinheiros internacionais, que verdade seja dita, raramente fazem ou incluem receitas portuguesas nos seus livros, apesar de terem de vários países da Europa, mas quando as fazem alteram tanto que acho que distorcem a realidade completamente e de português pouco ou nada tem.
Desta forma, considero a nossa gastronomia como o meu refúgio, em que quase ninguém conhece ou ouviu falar e onde eu me posso esconder e encantar com cada receita nova que descubro e que demarca tanto o nosso passado, como se fosse a descoberta de um novo destino turístico apenas conhecido pelos habitantes locais, pouco explorando ou com tanto por descobrir, redescobrir e reinventar.

Adoro, quando visito blogs portugueses e fico a saber as tradições por detrás desta ou daquela receita, ou do passado histórico relacionado com a receita em si. É interessante ver como tudo tem uma ligação e a ligação junta gentes, costumes, locais e tradições, que por detrás tem aromas e sabores bem nossos.

Ingredientes:

- 70 gr. de toucinho branco
- 500 gr. de carne de porco (usei a parte do lombo)
- 75 gr. de bacon aos cubinhos
- 3 colheres de sopa de azeite de Moura
- 1 folha de louro
- 12 dentes de alho espalmados
- 1 colher de sopa bem cheia de massa de pimentão
- 500 gr. de pão alentejano (de preferência com pelo menos 2 dias de idade)
- 1,2 l de água a ferver
- 5 colheres de sopa de coentros frescos picados finamente
- Sal q.b.
- Pimenta preta moída na hora

Modo de Preparação Tradicional:

1º Passo: Temperar a carne com o sal, pimenta, massa de pimentão, 7 dentes de alho e a folha de louro. Deixar a marinar por 30 minutos pelo menos.

2º Passo: Levar um tachinho de barro a aquecer. Quando estiver quente adicionar o azeite e a banha. Quando a banha derreter adicione o bacon e a carne de porco. Deixe dourar, irá levar uns 8-10 minutos mais ou menos. Remover do tacho e deixe a repousar tapado com papel de alumínio, deixe a gordura que se formou no tacho.

3º Passo: Corte o pão em cubinhos de 1,5 cm. Deite o pão e os restantes alhos no tacho que usou previamente e deixe o pão aquecer por breves minutos. Junte a água a ferver, junte 4 colheres de sopa de coentros tape o tacho e deixe cozinhar até toda a água ter sido absorvida pelo pão.

4º Passo: Coloque as migas num prato de barro coloque por cima a carne e polvilhe com os restantes coentros.

Notas: Se o pão fôr extremamente duro deverá adicionar mais água e deixar o pão cozinhar por mais tempo de forma a que o pão amoleça.

Fonte: Receita adaptada do blog Elvira´s Bistrot. Um blog bem português com receitas super deliciosas tanto de Portugal como do Mundo afora.

17/06/2011

Bolo Pudim de Côco e Chocolate

Já pararam este ano para olhar bem para o céu azulinho sem óculos de sol? É lindo, não é? É tão bom ter dias com o céu limpo e tão azul, tão azul que até fere a vista. E foi para um dia assim que eu preparei esta delícia de côco e chocolate, combinação que a mim me agrada muito, apesar de não se dever abusar por causa do colesterol. Para quem gosta de Rafaellos esta é a sobremesa perfeita para o Verão, fresquinho sabe mesmo bem.

 
Ingredientes para o bolo-pudim:

- 190 gr. de côco ralado
- 50 gr. de maizena
- 3 ovos médios
- 300 ml de leite
- 200 ml de natas gordas
- 1 lata de leite condensado
- 1 colher de sopa de açúcar em pó

Ingredientes para a cobertura:

- 75 ml de natas
- 200 gr. de chocolate 55% de cacau

Modo de Preparação Tradicional:

1º Passo: Ligue o forno a 180 ºC. Barre com manteiga uma forma de fundo amovível com 23 cm. Misturar muito bem com a ajuda de uma vara de arames o leite, natas e maizena.

2º Passo: Adicione os restantes os restantes ingredientes, excepto com o côco. Mexa novamente para obtêr uma mistura homogénea.

3º Passo: Adicione o côco e misture tudo muito bem. Coloque na forma, cubra a forma com papel de alumínio. Leve a cozer em banho-maria durante 40-50 minutos a 180 ºC. Deixe arrefecer completamente antes de desenformar.

4º Passo: Entretanto prepare a cobertura. Leve as natas a aquecer em lume médio. Pique o chocolate em troços pequenos. Quando as natas ferverem deite por cima do chocolate, espere 2 minutos e depois mexa muito bem.

5º Passo: Desenforme com bastante cuidado o bolo-pudim, deite o chocolate por cima e decore com rafaellos.


Notas: É importante que não coloque o chocolate ao lume com as natas, deverá sim adicionar as natas ao chocolate fora do lume. Eu utilizei rafaellos para decoração, mas no blog onde vi a receita está lá uma para fazer as suas próprias bolinhas de côco.

Fonte: Receita adaptada do blog Kanela e Limón - http://kanelaylimon.blogspot.com/2010/09/bizcoflan-de-coco-y-chocolate.html


03/06/2011

Focaccia de Tomate seco e Alecrim

O modo como tento descrever e pormenorizar as minhas receitas é algo que me dá imenso prazer, gosto de tentar explicar cada passo da melhor maneira, para que qualquer pessoa sem grande experiência na arte da culinária consiga reproduzi-la em casa sem grandes dificuldades.
As receitas que publico no blog, são geralmente elaboradas bem mais do que 2 vezes, de modo a ter a certeza que a receita resulta e sabe bem.


Quando comecei a descobrir os blogs de culinária já há alguns aninhos atrás lembro-me de tentar reproduzir certas e determinadas receitas e ter dificuldade em obtêr os resultados esperados e muitas das vezes, porque faltavam detalhes na receita, ou existiam ingredientes na lista que depois desapareciam na descrição da receita e afins. Era complicado para quem não tinha experiência praticamente nenhuma na cozinha, e apanhei grandes desilusões. Por isso hoje em dia valorizo imeso os blogs que explicam bem as receitas e especialmente os blogs em que já reproduzi receitas e que ficaram precisamente como estava à espera.


No entanto, reconheço que não é nada fácil dar receitas super detalhadas, pois existem pequenos pormenores ou detalhes que me falham na explicação, ou então já os faço de forma tão natural que nem sequer me apercebo, omitindo-os por completo da receita. No entanto, apesar da explicação existe sempre o grau de dificuldade da receita, que eu nunca mencionei, mas que de fututo penso mudar isso. Para já posso dizer que esta receita é fácil e pode ser elaborada por alguém que nunca tenha feito pão na vida e queira começar por algum lado, ou para quem já faz pão mas ainda nunca fez focaccia. É óptima para acompanhar sopas, servir de entrada molhando em azeite e vinagre balsâmico (a maneira que cá por casa mais gostamos).


Ingredientes:

- 500 gr. de farinha T65 (mais extra para polvilhar)
- 2 colheres e meia de sal grosso
- 20 gr. de fermento fresco
- 2 colheres de sopa de alecrim fresco picado mais extra para polvilhar
- 6 colheres de sopa de Azeite Extra Virgem
- 300 ml de água morna
- 6 pedaços de tomate seco

Modo de Preparação Tradicional:

1º Passo: Peneire a farinha para uma taça ou tupperware grande junte 1 colher e meia de sal e misture com a farinha. Adicione o alecrim. Faça um buraco no centro e deite 4 colheres de sopa de azeite, o fermento esfarinhado, gradualmente junte a água mexendo rapidamente com a ajuda de uma colher de pau.

2º Passo: Retire a massa da taça e amassa na bancada ligeiramente enfarinhada durante cerca de 2-3 minutos até a massa ficar homogénea. Pincele ou pulverize com  óleo a taça ou tupperware e coloque a massa lá dentro. Tape com parafilm ou com um pano de cozinha. Deixe num local morno a levedar, durante cerca de 2 horas, ou até a massa ficar com o dobro do volume.

3º Passo: Pulverize ou pincele uma folha de papel vegetal com óleo, com pelo menos 30 cm x 20 cm. Retire a massa para a bancada e amasse durante cerca de 5 minutos. Coloque a massa em cima da folha de papel vegetal e precione até ficar com a mesma altura, cerca de 1 cm. Cubra a massa com uma pano de cozinha e deixe a levedar por cerca de 1 hora num local morno.

4º Passo: Pré-aqueça o forno a 240 ºC. Corte o tomates ao meio no sentido longitudinal. Misture o restante azeite com uma colher de sopa de água numa taçinha. Molhe os dedos na mistura e pressione a massa ligeiramente toda a massa, formando pequenas covas. Polvilhe com o restante sal. Pressione o tomate nas covas que fez, regue com um pouco de azeite a massa e polvilhe a massa com o restante alecrim.

5º Passo: Baixe a temperatura do forno para os 220 ºC e coza a focaccia por 20 minutos, até estar bem dourada. Transfira para uma grelha para arrefecer ligeiramente. Sirva ainda morna.


Notas: Poderá guardar a focaccia que sobrar no congelador até 1 mês. Para aquecer leve ao forno a 100 ºC durante 2-5 minutos.

Fonte: Ligeiramente adaptado do livro "Making Fresh Bread"da Editora Parragon.


Imprimir

01/06/2011

Bolo de Limão e Côco

Depois de uma ausência demasiado longa, estou de volta aos poucos...Até tenho estado algum tempo na cozinha, mas tempo para fotos é pouco ou nenhum o que torna complicada a publicação de novas receitas. Os últimos tempos tem sido de muita mudança e agitação, tendo pouco ou praticamente nenhum tempo para computadores e afins.
Este bolo é uma autêntica delicia e para os apaixonados por limão só tenho a dizer, façam e depois venham cá contar como foi. É um bolo húmido, com sabores fortes e super delicioso, óptimo para festas e já que hoje é o dia da criança porque não fazer um bolinho destes.


Ingredientes para o bolo:

- 225 ml de leite
- 5 colheres de sopa de sumo de limão
- 350 gr. de açúcar fino
- Raspas de 2 limões orgânicos
- 100 gr. de côco ralado
- 300 gr. de farinha sem fermento
- 1 colher e meia de fermento para bolos
- 1 colher e meia de bicarbonato de soda
- 225 gr. de manteiga sem sal
- 4 ovos XL

Ingredientes para o recheio:

- 100 gr. de manteiga sem sal
- 100 gr. de açúcar em pó
- 300 gr. de queijo creme (tipo Philadelphia)
- 1 colher de sobremesa de extracto de baunilha
- 1 colher de sopa de sumo de limão

Ingredientes para o Lemon Curd:

- 2 ovos
- 1 gema de ovo
- 100 gr. de manteiga sem sal
- 175 gr. de açúcar granulado fino
- Sumo e raspas de 3 limões orgânicos

Modo de Preparação do Lemon Curd:

1º Passo:  Bata os ovos com a gema de ovo. Leve a manteiga a derreter numa panela de fundo grosso em lume muito baixo.

2º Passo: Quando a manteiga tiver derretido adicione o açúcar, raspas e sumo de limão e depois os ovos batidos.

3º Passo: Mexa cuidadosamente em lume bem baixo, com uma vara de arames até que a mistura começe a engrossar. Isto pode levar até 10 minutos. Se o lume estiver muito alto, a mistura dos ovos pode resultar em ovos mexidos.


4º Passo: Coloque o lemon curd num frasco previamente esterilizado, deixe arrefecer e coloque no frigorífico. Poderá ser armazenado desta forma até 2 semanas.

Modo de Preparação para o bolo:

1º Passo: Pré-aqueça o forno a 180 ºC. Numa forma redonda de 24 cm de aro removível, barrar com manteiga, polvilhar com farinha e colocar papel vegetal. Coloque o leite e 1 colher de sopa do sumo de limão num copo, mexa e deixe repousar por pelo menos 5 minutos.

2º Passo: Coloque o resto do sumo de limão numa panela e adicione  75 gr. de açúcar. Leve a aquecer em lume brando , até o açúcar dissolver. Retire do lume e adicione as raspas de limão e côco ralado, misture tudo muito bem. Reserve.

3º Passo: Peneire a farinha, fermento e bicarbonato de soda. Bata a manteiga com o restante açúcar até ficar com uma mistura cremosa. Adicione um ovo de cada vez e misture muito bem entre cada adição. Junte a farinha a esta mistura, juntamente com o leite e a mistura do côco.

4º Passo: Coloque a massa na forma, nivele o topo e leve ao forno durante cerca de 40-45 minutos.

5º Passo: Deixe o bolo arrefecer completamente. Marque à volta do bolo com a ajuda de uma faca ou espactula o meio do bolo. Depois insira a faca ou espáctula que deverá de ser comprida no bolo e siga a linha que marcou.

Modo de Preparação do Recheio:

1º Passo: Bata a manteiga com o açúcar em pó, depois adicione o queijo creme, extracto de baunilha e sumo de limão e bata muito bem.

Recheie o bolo com metade do recheio, por cima disponha o lemon curd, coloque a outra metade do bolo por cima, espalhe o recheio no topo e por cima coloque mais lemon curd.


Fonte: A receita do bolo e recheio é da Revista "ASDA, Abril 2011" e a receita do lemon curd do livro "Rachel's favorite food at home" da Rachel Allen.

Imprimir

03/03/2011

Muffins Ingleses

Adoro meter as mãos na massa e preparar pães, pãozinhos e afins, mas o tempo por vezes limita o prazer proporcionado por estes momentos. Mas sempre que posso meto a mão na massa, tenho uma pilha de receitas e testar para pão e pãezinhos, e por vezes nem sei muito bem qual escolher, no entanto, tento sempre embarcar em novas aventuras e desafios. Desta vez  optei por tentar fazer uns muffins ingleses que posso dizer que saíram super bem. A receita despertou a minha curiosidade pelo facto de não irem ao forno, mas sim serem feitos numa frigideira.

A primeira vez que tentei fazer pão não correu lá muito bem, mas ainda bem que não desisti da ideia, pois hoje já percebo muito melhor as técnicas e modos de preparar pão artesanalmente. Por isso quem nunca fez, ou já tentou fazer mas não correu como previsto, peço que não desista, é tudo uma questão de prática e paciência.

Ingredientes:

- 450 gr. de farinha T65, mais extra para polvilhar
- 1 colher de sopa de sal grosso
- 1 colher de sopa de açúcar
- 20 gr. de fermento de padeiro fresco
- 250 ml de água morna (aproximadamente 37 ºC)
- 125 ml de iogurte natural
- óleo em spray
- 40 gr. de semolina

Modo de Preparação Tradicional:

1º Passo: Peneire a farinha e sal para uma taça, junte o açúcar e fermento desfeito com as mãos grosseiramente. Faça um buraco no centro e adicione a água e iogurte. Mexa com a ajuda de uma colher de pau até a massa se começar a ligar e despegar da taça.

2º Passo: Polvilhe a bancada com alguma farinha e amasse a massa com as mãos durante cerca de 5-10 minutos até obter uma massa homogénea.

3º Passo: Pulverize uma taça com o óleo em spray. Dê a forma de bola à massa e coloque-a na taça, cubra a taça com um pano ou película aderente. Deixe a levedar durante 30-40 minutos num local morno até o volume aumentar o dobro.

4º Passo: Polvilhe um pano com farinha. Disponha alguma farinha na bancada e amasse a massa durante 2-3 minutos. Com a ajuda de um rolo estenda a massa até ter 2 cm de espessura. Com a ajuda de um copo ou cortador faça círculos na massa com cerca de 7,5 cm de diâmetro. Polvilhe cada círculo de um lado e do outro com semolina.

5º Passo: Disponha cada círculo no pano previamente polvilhado com farinha. Por cima dos círculos coloque um pano ou película aderente e deixe a levedar por 30-40 minutos num local morno.

6º Passo: Aqueça uma frigideira larga em lume médio e polverize com o óleo em spray. Coloque os muffins na frigideira e deixe cozinhar cerca de 7-8 minutos de cada lado, ou até estarem dourados.

7º Passo: Para servir os muffins corte-os ao meio e leve a tostar ligeiramente.

Notas: Rende no mínimo 12 muffins. Podem ser congelados depois de arrefecerem ou guardados num recipiente herméticamente fechado até 2 dias.
 Re-aquecidos no microondas por breves segundos ficam optimos. Ou então, se forem colocados na torradeira por alguns minutos.

Fonte: Receita retirada do livro "Making fresh bread" da Editora Parragon Books Ltd.

01/03/2011

Batatas no forno com tomilho

O sol já ocupa mais tempo nos dias que correm, o que a mim me dá muito mais energia e alento, para além de me deixar bem mais alegre. Não gosto dos dias cinzentos e chuvosos, se fôr uma vez por outra não me importo nada. Mas dia sim, dia sim...é demasiado para mim, que me considero uma criatura do sol. Já ando a ansiar pelos dias longos solarengos e por roupas mais leves e frescas. Mas nada como completar todo o ciclo de estações para dar mais valor à estação ou estações que apreciamos, para a disfrutarmos ao máximo. Enquanto aguardo por esses dias contento-me com umas belas batatinhas no forno.


Este acompanhamento é excelente como alternativa às batatas fritas, a qualidade das batatas utilizadas é trivial para o sucesso deste prato.

Ingredientes:

- 4 batatas grandes
- 10 hastes de tomilho
- 8 dentes de alho
- 2 colheres de sopa de azeite extra virgem
- 1 colher de sopa de sal marinho

Modo de Preparação:

1º Passo: Pré-aqueça o forno a 180 ºC.Lave muito bem as batatas para retirar toda a terra ou pó que esteja retina na casca. Segue-as com um pano. Corte cada batata ao meio longitudinalmente, e cada meio e 4 partes. Cada batata dará 8 fatias no total.

2º Passo: Tempere as batatas com o sal e o azeite. Misture tudo muito bem com as mãos, até todas as batatas estarem lubrificadas com o azeite. Espalme os alhos com a pele e tudo e junte às batatas.

3º Passo: Disponha as batatas num pirex e disponha 5 hastes de tomilho por cima e volte a misturar com as mãos. Leve ao forno a 200ºC durante 20-30 minutos. A meio do tempo dê uma volta às batatas. Retire as hastes de tomilho e disponha por cima as outras 5 hastes de tomilho. Sirva de imediato.


Fonte: A inspiração para este receita veio de várias receitas que tenho visto na TV e na blogoesfera. Não segui nada em concreto.

23/02/2011

Crepes de Leite de Côco e Espargos

Agradeço a todos os que me têm enviado mensagens ou e-mails a perguntar o que se passou comigo. Infelizmente, a vida atribulada e stressante dos dias de hoje, por vezes não nos dá tempo nem disponibilidade para fazermos as coisas que mais gostamos. No entanto, eu nunca me esqueci deste cantinho nem quem por aqui passa, de uma maneira ou de outra, estão sempre presentes no meu pensamento. E este blog faz tanto parte de mim como de quem por aqui passa.

Agradeço a todos os que por aqui passam e deixam uma palavra amiga ou de conforto, é importante sentirmos o apoio dos outros para continuarmos a fazer aquilo que nos dá prazer. Posso-vos dizer que ainda vou conseguir publicar algumas receitas, mas depois não sei se vou estar ausente muito ou pouco tempo, pois vai depender de muitos factores, os quais eu não tenho controle.

Os blogs sobre gastronomia continuam a crescer a uma forma surpreendente o que nos revela que a paixão pela comida é partilhada por muitos, espero que assim continue, pois o importante é partilharmos os nossos conhecimentos e receitas, mas é com pena que também vejo que muitas receitas não possuem fonte ou referência. Por vezes até podem vir de inspiração própria, mas nem isso é escrito na publicação, assim como algumas pessoas usam fotos e textos de outros blogs sem nunca mencionarem de onde extraíram tal informação, ficando a pensar que quem por lá passa que é tudo obra do autor do blog. Infelizmente, tal não se pode controlar e tem de se aprender a viver com isso. Por isso valorizo muito quem tem um blog e faz publicações constantemente, quem por cá anda a sério sabe que isto dá mais trabalho do que aquilo que parece e apesar de o fazermos por gosto e prazer é triste vermos o nosso trabalho ser usado pelos outros sem nenhuma menção.


Ingredientes para a massa:

- 4 colheres de sopa de farinha sem fermento
- 100 ml de leite de côco
- 3 ovos médios
- 1 colher de sobremesa de paprika
- 1 colher de sobremesa de mistura de flores secas
- 1 pitada de noz-moscada
- 2 colheres de sopa de óleo
- 1 colher de chá de alho em pó
- 4 cebolos finamente picados (spring onion)
- 1 dente de alho picado finamente
- 6 cogumelos portobello médios laminados finamente
- Sal q.b.
- Pimenta preta moída na hora q.b.

Ingredientes para o recheio:

- 20 Espargos (cozidos a vapor durante 8-10 minutos)
- 50 gr. de parmesão
- 4 colheres de sopa de iogurte grego

Modo de Preparação Tradicional:

1º Passo: Peneire a farinha para uma taça e junte os restantes ingredientes para a massa dos crepes, excepto o óleo, o cebolo e cogumelos, e misture tudo muito bem com a ajuda de uma vara de arames.

2º Passo: Mergulhe um papel de cozinha no óleo e passe numa frigideira anti-aderente quando estiver bem quente. Deite 1/4 da massa dos crepes na frigideira e por cima deite uma parte do cebolo e cogumelos, quando a parte de baixo estiver dourada, vire o crepe, deixe passar durante 1-2 minutos. Retire para um prato e reserve num local quente. Polvilhe com um pouco do parmesão ralado.

3º Passo: Passe novamente com o papel de cozinha que tinha mergulhado previamente no óleo na frigideira e coloque mais um pouco de massa, repita todo o processo anterior até terminar com todos os ingredientes.

4º Passo: Rechei os crepes com 5 espargos cada um, por cima coloque uma colher de sopa de iogurte, polvilhe com queijo parmesão ralado. Enrole os crepes e por cima disponha mais queijo parmesão ralado. Sirva de imediato.

Esta massa para crepes salgados é excelentes com outros recheios, é super leve e mega saborosa. Aconselho a experimentarem com aproveitamentos de frangos assado.

Fonte: Receita adaptada da Revista Good Food Magazine, Abril de 2010.