11/11/2009

Pesto de Manjericão

O pesto "nasceu" em Genoa província da Liguria. É utilizado em massas, sendo a mais usada em Genoa com pesto a trenette, também é usado com gnocchis e para dar sabor a sopas. No caso das sopas o pesto é apenas adicionado antes de servir.
O coração e alma tradicional do pesto é o manjericão. O mesmo nasce de forma natural e espontânea em Genoa, o que leva ao seu sabor e distinção entre os pestos produzidos noutras regiões de Itália e em outros países usando outras variedades de manjericão.
O modo tradicional de se fazer pesto é através da utilização de um pilão, mancerando todos os ingredientes lentamente até todos os sabores se difundirem. Mas pela falta de tempo que temos hoje em dia o mais usual é usar processadores ou a bimby para fazer o mesmo. No meu caso, preferi perder tempo e fazer o pesto à maneira antiga, não levei assim tanto tempo como tudo isso e enchi um frasco com capacidade para 150 ml. E depois desta experiência vou fazer muitas mais vezes e sempre à maneira tradicional.
Ingredientes: - 50 gr. de manjericão (aproximadamente 3 mãos cheias) - 4 dentes de alho picados grosseiramente - 50 gr. de pinhões - 50 gr. de parmesão
- 70 ml de azeite (mais ou menos)
- sal q.b.
Modo de Preparação à antiga:
1º Passo: Levar os pinhões a tostar no forno durante 3-5 minutos a 150ºC.
2º Passo: Colocar algumas folhas no pilão com um pouco de azeite e triturar. Quando começarem a perder volume, adicionar mais folhas e um pouco de azeite, repita o processo até terminar as folhas.
3º Passo: Adicionar uns quantos pinhões, parmesão e alho e misturar muito bem. Ir adicionando um pouco mais destes ingredientes ao manjericão e macere muito bem para ligar tudo.
4º Passo: Transfira o pesto para um frasco. Adicione um pouco mais de azeite para cubrir o pesto, aproximadamente até 0,5 cm acima do pesto.
5º Passo: Poderá ficar armazenado no frigorífico até 15 dias.
Notas: O pesto pode ser feito com outras plantas, tais como espinafres, rúcula, agriões, etc... Fonte: http://www.inmamaskitchen.com/ITALIAN_COOKING/Pesto.html

14 comentários:

  1. Adoro ervas aromáticas. Mas as principais para mim são o manjericão, a hortelã e o coentro.

    Conheces a versão pobre e light do pesto? Em vez de pinhões leva sementes de girassol demolhadas e em vez de queijo leva levedura de cerveja :)) Fica muito bom também.

    ResponderEliminar
  2. Oi Rute,

    Não conhecia a versão light, mas agora fiquei curiosa. Tens a receita no teu blog?

    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Que delicia de molhinho e então caserinho!
    Beijinhos doces**

    ResponderEliminar
  4. Acho que eu também nunca fiz pesto...
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Adoro pesto, e já fiz com manjericão e espinafres, fica muito bom.

    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Gosto muito mas o manjericão e os agriões não vingaram... não consegui fazer. O teu ficou bem bom :)

    ResponderEliminar
  7. Eu cá em casa tenho sempre pesto no frigorífico!
    De manjericão, espinafres, rúcula... adoro!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  8. Marlene e João, caseiro é do melhor.

    Smas, tens de experimentar a fazer pesto, vale a pena.

    Sandra G., pertences ao meu grupo de fãs de pesto.

    Ameixa, deixa lá, pode ser que vinguem para a próxima, e ai quero ver o teu pesto.

    Gasparzinha, és mais uma do clube de fãs.

    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Maravilhoso esse molho... agora só falta o macarrão :-)

    ResponderEliminar
  10. hum, faz tempo que estou ensaiando pra fazer um macarrão ao molho pesto, mas ainda não criei coragem, quem sabe agora não fasso com essa super dica sua,adorei...:)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Eu adoro pesto, mas o marido detesta por isso raramente como, e nunca fiz em casa.
    Bjs

    ResponderEliminar
  12. Argas, Romy, Pam e Moira,

    Bigada pelos coments.

    Bjs

    ResponderEliminar
  13. Muito bom mesmo Adoro e como diz a Rute faço o light e fica excepcional :)
    Bjo

    ResponderEliminar

Agradeço a todos o tempo que disponibilizaram para deixar uma mensagem neste cantinho! Pois nem só de publicações vive um blog.